Dê ouvidos à Palavra de Deus!
Ouça e pratique essa Palavra! Tolo é quem não o faz!
Ouça a Palavra de Deus, creia na Palavra e guarde-a em seu coração.
Esteja enraizado nela, e a coroa da vitória lhe está garantida!,
“Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai” (1 Jo 2.24).



Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérvios 31:30

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Vencendo a inquietação na oração



Lança o teu cuidado sobre o SENHOR, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado. Salmos 55:22

Muitas vezes, quando procuramos buscar a Deus, somo tomados de angústias, preocupações e aflições. É a fatura que não foi paga, é a enfermidade do familiar, os anseios de um amanhã melhor que nunca chega. Somente com oração você receberá ajuda para se libertar da inquietação do seu coração. Quanto mais buscamos ao Senhor, mais percebemos Sua grandeza e mais confiantes ficamos de que a leve e momentânea tribulação não pode se comparar com a glória que será revelada em nós.

Leia comigo esses dois salmos: "Entregue suas preocupações ao Senhor, e ele o susterá; jamais permitirá que o justo venha a cair"(Salmos 55:22 NVI) e "Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus"(Salmos 42:11 NVI).

Pessoas de oração trocam a inquietação pela esperança de vitória por Cristo Jesus! Ore, ore e ore!


Pastor Sérgio Fernandes

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Quem quiser salvar sua vida vai perdê-la.


   “Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder
a sua vida por minha causa, este a salvará.”
     Lucas 9:24


   Conta-se a história de um evangelista indiano, Sadhu Sundar
Singh, que salvou sua vida arriscando-a. Ele estava atravessando as
montanhas do Himalaia com um guia Tibetano. Tentando prosseguir
viagem numa nevasca, eles tropeçaram no corpo de um homem quase
morto. O guia Tibetano se recusou a parar e continuou sozinho. O
evangelista Sadhu, movido pela compaixão, começou a carregar o
homem caído. Através do esforço extra seu corpo se aqueceu bem como
o corpo do homem inconsciente. Antes de chegar ao seu destino, eles
encontraram o guia - morto pelo frio. Quem quiser salvar sua vida
vai perdê-la. Quem perder sua vida por causa de Jesus a salvará. O
desafio para a maioria de nós não será arriscar a vida num ato
heróico, mas, nos momentos mais comuns, onde entregamos nossas
vidas àquele que transforma qualquer ato num momento eterno. Você
pode usar uma vassoura e pá, visitar um hospital público ou
entregar um copo de água e lanche a um morador de rua? Você é capaz
de amar numa ação concreta alguém que lhe injustiçou? Você pode
pedir desculpas? Você pode perdoar? Isso é perder a vida pela causa
de Jesus e ganhar de volta uma vida que nunca mais perderá.


ORAÇÃO:


   Bendito Deus e Pai, como podemos nos preparar para perder a
vida? De onde virá a força para abrir mão da nossa essência? Só
Jesus pode fazer isso em nós e por meio de nós. Se ele não tivesse
nos mostrado o caminho, não poderíamos nem imaginar como seria.
Mas, seguindo Jesus chegaremos lá. Obrigado outra vez pelo seu
Filho. Estaríamos literalmente perdidos se não fosse por ele. Em
nome de Jesus agradecemos e lhe bendizemos. Amém.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A Igreja privilegiava a oração



 Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.  Atos dos Apóstolos 1:14 

Após a ascensão de Jesus Cristo, seus discípulos fizeram da oração sua prática de vida. Em todo o livro de Atos dos Apóstolos há a menção de que a Igreja mantinha-se em oração. Não é sem motivo que aquela pequena comunidade abalou de forma tão profunda o mundo antigo. Se quisermos cumprir o papel que o Senhor nos deixou, a oração não pode ser uma programação da Igreja, mas sim o respirar diário de cada crente.

Inicie grupos de oração em seu lar. Reúna-se com os irmãos para juntos buscarem a face do Senhor.Quando há oração, as famílias são transformadas, os pecadores se arrependem e Deus trabalha com poder na comunidade e através dela!

É tempo de orar!




Texto de:    Pastor Sérgio Fernandes

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

ESGOTAMENTO ESPIRITUAL


Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo dia (Sl 32:2)
Há muitas pessoas cansadas da obra e na obra, cansadas de fazer o bem. Talvez você tenha vivido longos anos lavando as mãos na inocência e mantendo puro seu coração, mas a cada manhã você é castigado, enquanto os ímpios à sua porta prosperam e vivem sem as preocupações dos mortais. Talvez as lutas internas e as pressões externas tenham levado você a um esgotamento espiritual, a uma fadiga emocional, a um apagão existencial. Talvez você já esteja andando na reserva, com o tanque vazio, sem esperança de mudança e sem perspectiva para o futuro.
Talvez você tenha até pensado em desistir ou mesmo retroceder, como fez Pedro depois que negou a Jesus. Talvez esteja cansado de esperar uma mudança em sua vida, em seu casamento, em sua família e em seu trabalho, pois, a despeito de orar e chorar diante de Deus, parece que nada acontece. Passam semanas, meses, anos, e os problemas só se agravam. Quero encorajá-lo a não desistir. 


Quando as coisas parecem estar paradas, Deus está trabalhando a seu favor, preparando algo maior e melhor para você. Não há Deus com o nosso. Que trabalha para aqueles que nele esperam. Confie em Deus, reanime-se nele, pois o sol voltará a brilhar. As nuvens escuras não se formam no horizonte para assustá-lo, mas para lhe trazer torrentes abençoadoras. Um tempo de refrigério da pare do Senhor descerá sobre você, e sua vida reverdecerá!


Texto de: Hernandes Dias Lopes.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Coisas Santas aos Cães e Pérolas aos Porcos?



“Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem” (Mt 7.6).
Logicamente, não está em pauta aqui o deixar de evangelizar ou cumprir uma tarefa missionária, pois, caso fosse, haveria contradição bíblica (Mt 28.19; Mc 16.15; etc.).

É necessário lembrar que, para os judeus, os dois animais alistados (cães e porcos) são considerados impuros e, no caso dos porcos, mais especificamente, o Antigo Testamento condena até mesmo seu uso como alimentação (Lv 11.7).

A expressão “não deis aos cães as coisas santas” parece ser uma alusão ao ato do sacerdote de lançar a carne do sacrifício (holocausto) para que os cães a comessem. Por seu turno, a expressão “deitar aos porcos as pérolas” aludiria à atitude de um homem rico que joga as “pequenas pérolas”, que tinham aparência semelhante às ervilhas e milhos, para que os porcos as comessem.

Por esse contexto (e atualizando sua mensagem), entendemos que Jesus se referia às pessoas que apreciam levantar dúvidas a respeito da fé cristã e da inerrância das Escrituras: “as pérolas”, as“coisas santas”. São os incrédulos ou os ateus, ou até mesmo meros zombadores do evangelho. A estes, a conversão ao evangelho de Jesus Cristo, a não ser pela atuação do Espírito Santo (Jo 16.7,8), é quase impossível.

Logo, depreendemos que, para algumas pessoas, este evangelho do reino está limitado, restrito, pelo fato de elas não crerem. E não somente isso. Mas também por propagarem abertamente, de forma escarnecedora e por todos os meios possíveis, que o evangelho não passa de uma farsa e que a religião é um grande mal à sociedade, semelhante ao que disse Karl Marx, quando declarou que “a religião é o ópio do povo”. Em nosso caso, o protestantismo evangélico, pois não estamos tratando meramente de religião, mas do evangelho puro e genuíno de Cristo Jesus, cujo poder pode salvar a humanidade pecadora (Mt 1.21; At 4.12).

O precioso evangelho de Cristo, entendido claramente por aqueles que o aceitam como Salvador, não deve estar suplantado debaixo dos pés dos incrédulos, cuja intenção é zombar da fé cristã. Russel Champlin, acerca da continuação do versículo em questão, comenta de forma equilibrada:


“Precisamos usar de cautela com tais pessoas [os zombadores], não evitando ajudá-las quando isso for possível, mas sem fazer da nossa religião verdadeiro motivo de zombaria da parte deles”.
Fonte: ICP Responde