Dê ouvidos à Palavra de Deus!
Ouça e pratique essa Palavra! Tolo é quem não o faz!
Ouça a Palavra de Deus, creia na Palavra e guarde-a em seu coração.
Esteja enraizado nela, e a coroa da vitória lhe está garantida!,
“Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai” (1 Jo 2.24).



Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérvios 31:30

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

terça-feira, 15 de maio de 2012

Mateus 5:20


(Leia aqui)





   Mais adiante Jesus dirá que seu jugo é suave e seu fardo leve
(Mt 11:30). Como é que ele pode exigir que a justiça do discípulo
seja superior à dos fariseus e depois dizer que seu fardo é leve? A
diferença está no objetivo do discípulo e do fariseu. O fariseu se
sentia na obrigação de obedecer não só o que Deus mandava, mas
todos os mandamentos e proibições, baseados nas interpretações
humanas que os líderes religiosos acrescentavam. Quando enxergamos
claramente o que Deus espera de nós e a força que Ele nos dá para
obedecer, a justiça que Ele espera está dentro do nosso alcance.
Ninguém consegue obedecer perfeitamente. Todos nós pecamos. Mas
qualquer um, auxiliado pelo Espírito Santo, impulsionado por
gratidão pelo sacrifício de Jesus, e seguindo o exemplo do Mestre
consegue superar a justiça dos fariseus. Os verdadeiros discípulos
de Jesus sabem que não há nada que eles podem fazer para alcançar
ou merecer sua entrada no Reino. Seu lugar é garantido não por
causa daquilo que eles fazem, mas, pelo que Jesus fez por eles.
Motivados e fortalecidos pelo poder do amor de Jesus, Deus
realmente faz através de nós e dentro de nós coisas que homem
nenhum sozinho conseguiria. Porém, com Jesus operando em nós e
lembrando tudo que Ele já fez por amor a nós, marchamos rumo ao
nosso lugar no Reino dos céus. E quem garante aquele lugar é o
próprio Jesus.

ORAÇÃO:
   Pai, eu sei que sempre vou cair e falhar. Sei que nunca
conseguirei obedecer tudo que o Senhor espera de mim. Mas, com a
força que Jesus me dá e a graça que já recebi, pretendo fazer o
melhor que eu posso. Sei que isso será o bastante para meu Pai.
Obrigado Deus. Em nome de Jesus eu oro. Amém.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Mateus 5:19


(Leia aqui)


   Esta passagem tem sido chamada a “hermenêutica do discípulo”.
Jesus começou declarando sua postura em relação à Palavra de Deus.
Agora ele revela a atitude que espera dos seus seguidores. Jesus
tinha uma atitude de reverência e plena submissão às Escrituras.
Ele espera o mesmo dos seus discípulos. Ele lembra que não é só o
que ensinamos, mas, o que fazemos que faz a diferença. Também Jesus
nos lembra que estamos sempre influenciando outras pessoas.
Querendo ou não, outras pessoas estão aprendendo, não só daquilo
que falamos, mas daquilo que fazemos. Se formos fiéis nas coisas
“pequenas”, as coisas fáceis de ignorar como a ética, a integridade
e a honestidade, estaremos ensinando como também sermos fiéis nas
coisas grandes como a fé em Deus. Alguém observou – você é o único
Jesus que muitas pessoas vão ver. Você não é perfeito e ninguém
espera isso. Mas faça todo esforço para que o Jesus que outros
vejam em você seja íntegro e verdadeiro, o mais próximo a Jesus que
você consegue chegar. É só isso que Jesus espera. É só isso que
aqueles ao seu redor precisam. O próprio Jesus fará o resto.

ORAÇÃO:


   Pai, eu quero ser fiel não só naquilo que ensino, mas na minha
vida também. Eu peço a ajuda do Senhor para me aproximar cada vez
mais a Jesus, para que aqueles que se aproximem de mim, cheguem
cada vez mais pertos dEle. Em nome de Jesus eu oro, amém.
 

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Mateus 5:6


(Leia aqui)


PENSAMENTO:

   Nosso senso de justiça muitas vezes é bastante seletivo. Se eu
quebrar algo foi um acidente. Se o vizinho quebrar foi uma
irresponsabilidade. O que é certo, justo ou correto é muitas vezes
aplicado com todo rigor ao outro. Mas, esperamos bastante clemência
para conosco quando erramos. Será que o que estamos querendo é
realmente justiça? Os discípulos do Reino não serão satisfeitos por
causa da sua justiça, mas porque anseiam justiça, o que é certo, o
que é correto, antes em suas próprias vidas do que nas vidas dos
outros. Se eles têm fome e sede de justiça é porque reconhecem quão
longe estão dela. Lembramos o publicano que, de longe, rogava
clemência a Deus (Lc 18:9-14). Ele sabia o que era justiça e sentia
profundamente a falta dela em sua vida. O outro, fariseu,
provavelmente era mesmo bem mais correto e justo. Mas ele não
sentia a falta de justiça em sua vida. Ele voltou para casa mais
pobre, apenas com a justiça dos homens. O publicano, grande pecador
como eu, sem perceber, teve sua sede de justiça satisfeita – não
por ele mesmo, mas por Deus. Tomara que a justiça em sua vida seja
esta, hoje e para sempre.

ORAÇÃO:


   Pai, eu só posso agradecer sua misericórdia e perdão. Tantas
vezes eu quis vingança, confundindo com justiça, e tantas vezes
precisei de perdão, quando pensei que estava certo. Obrigado por
não me tratar como mereço. Ajude-me a ser o mesmo para com todos.
Eles também carecem da sua justiça. Em nome de Jesus, o único Justo
entre nós. Amém.
 

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Mateus 5:4


(Leia aqui)



PENSAMENTO:

   Há muitos motivos para chorar – uma injustiça que sofremos, uma
enfermidade que nos acomete, a perda de um amado, as conseqüências
do pecado em nossas vidas. A lista parece infinita. E há diferentes
tipos de choro. Há o choro do sofrimento injusto e da frustração
causada pelo nosso orgulho. Há o choro da dor física da doença e da
amargura com a vida. Ou seja, há choro que merece consolo e há
choro que não merece. O discípulo de Jesus, como qualquer outro ser
humano, terá motivos para chorar. Ele passará por sofrimento e
perda, injustiça e enfermidade. Mas o choro dele terá o consolo de
Deus. Um dos maiores consolos do sofrimento é saber que aquilo que
sofremos tem propósito. Segundo o apóstolo Paulo, temos um Deus
"que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a
consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão
passando por tribulações." 2 Cor. 1:4. Se aquilo que sofremos é por
causa de Deus, ou porque estamos seguindo o plano de Deus para as
nossas vidas, então todo nosso choro um dia será consolado e tudo
que sofremos aqui tem um propósito eterno. Quem sabe quantas
lágrimas que descem pelos nossos rostos estarão nos preparando para
consolar outros um dia, pela graça de Deus? Tem alguém perto de
você precisando de consolo?

ORAÇÃO:


   Pai eterno, nada se compara aos planos magníficos do Senhor! Até
no sofrimento o Senhor prepara bênçãos para nós. Obrigado pelo
significado eterno que o Senhor tem dado a minha vida e o pouco
sofrimento que tenho passado aqui. Obrigado por Jesus, aquele que
nos mostrou quão grande é o significado do maior sofrimento que um
homem pode passar. Em nome de Jesus oramos. Amém.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Mateus 5:1-3


(Leia aqui)

PENSAMENTO:


   As primeiras palavras do grande “sermão” de Jesus são de bênção.
Não são exigências ou cobranças, nem mandamentos a serem
obedecidos. São promessas de um Deus que nos ama e que olha para o
meio do nosso vazio e sofrimento e anuncia “Há algo reservado para
você, e é bênção sem medida”. Os abençoados por Deus, aqueles que
encontraram Jesus e descobriram nele tudo que precisam, não
conquistam o mundo. Eles não ganham nada pela sua força ou pela sua
espiritualidade, nem pelo seu entendimento de profundidades
teológicas. Eles recebem, eles herdam o Reino dos céus. E Deus lhes
dá porque eles sabem chegar a Deus de mãos abertas, porque sabem
que não têm nada para oferecer em troca. O filho pródigo (Lucas
15:17-19) e o publicano que foi orar (Lucas 18:10-13) foram dois
“pobres em espírito” que souberam pedir. Eles descobriram que pelas
suas forças não conseguiam conquistar mais nada. Certamente,
agradeceram a Deus por esta descoberta dolorosa. Talvez o mais
famoso “pobre em espírito” da história fez um pedido extraordinário
a Deus e foi atendido na hora (Lucas 23:39-42). Sem nada nas mãos,
porque não podia segurar mais nada, o ladrão na cruz recebeu de
Deus – simplesmente tudo. Tudo. Será que estamos prontos para abrir
nossas mãos e pedir a Deus também? Se aprendermos essa lição então
realmente somos bem-aventurados.

ORAÇÃO:


   Pai, eu sei que preciso voltar a ser como uma criança. Eu tenho
que lembrar o quanto dependo do Senhor. Eu esqueço tão facilmente.
Obrigado por me lembrar e obrigado por todas as vezes que o Senhor
abriu as minhas mãos e tirou o que eu estava segurando, ainda que
tenha sido necessário o Senhor forçá-las. O Senhor o fez para meu
bem. E, obrigado por Jesus – a maior de todas as bênçãos dos
bem-aventurados. Em nome de Jesus oramos. Amém.